A oração do Santo Rosário

Conta-se que a oração do Santo Rosário não surgiu com a estrutura tal qual se encontra nos dias de hoje. Ao longo dos séculos, essa antiga prática de oração foi sofrendo diversas transformações ao mesmo tempo em que ia sendo difundida entre os cristãos católicos de todo o mundo. Cabe recordar que esta singela oração jamais encontrara resistências entre os católicos, ao contrário, sua simplicidade cativante sempre atingiu o coração e a vida dos fiéis que buscavam uma espiritualidade verdadeira, aquela que os apontasse para o céu.

Os mistérios do Santo Rosário

Sendo assim, atualmente a oração completa do Rosário da Virgem Maria é composta por quatro Mistérios que relembram os principais episódios da vida de Nosso Senhor Jesus Cristo, são eles: os Mistérios Gozosos (ou mistérios da alegria), os Mistérios Dolorosos (ou mistérios da dor), os Mistérios Gloriosos (ou mistérios da glorificação de Jesus) e, por fim, os Mistérios Luminosos (ou mistérios da luz).

Como rezar o santo terço?

Esse momento pode ser bem espontâneo, porém, existem várias orações de oferecimento já compostas, por exemplo:

Divino Jesus, eu vos ofereço este Terço, que vou rezar, contemplando os mistérios de nossa Redenção. Concedei-me, pela intercessão de Maria, vossa Mãe Santíssima, a quem me dirijo, as virtudes que me são necessárias para bem rezá-lo e a graça de ganhar as indulgências anexas a esta santa devoção. Inicia-se, em seguida, a oração do Rosário com o sinal da cruz:

“Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém.”

Em seguida, segurando a cruz do terço, reza-se o “Creio” da seguinte maneira:

“Creio em Deus Pai Todo-poderoso, criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor; que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos; creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.”

Na primeira conta do terço (logo depois da cruz), reza-se a oração do Pai-Nosso:

“Pai nosso que estais nos céus, santificado seja o vosso nome; venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém.”

Passa-se, então, para a 1a das três contas menores do terço. Em cada uma dessas contas, reza-se uma Ave-Maria dando um total de três Ave-Marias. É comum oferecer cada uma dessas Ave-Marias às pessoas da Santíssima Trindade, ou seja, uma Ave-Maria para o Pai, outra para o Filho e a última para o Espírito Santo. Esta oração se reza assim:

“Ave, Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém.”

Conclui-se esta primeira parte do terço com a oração do Glória-ao-Pai da seguinte maneira:

“Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém.”

A partir desse momento, anuncia-se o tema do primeiro Mistério, por exemplo: “Neste primeiro mistério gozoso, contemplo (contemplamos) a anunciação do anjo à Virgem Maria”. (Ao final deste artigo, deixarei a lista completa dos quatro Mistérios do Rosário).

Depois de anunciar o primeiro mistério, reza-se um Pai-Nosso e dez Ave- Marias.

Ao concluir as dez Ave-Marias, reza-se novamente o “Glória ao Pai” como mencionado acima. Em seguida, reza-se uma oração que a própria Virgem Maria pediu para que rezássemos por ocasião de suas aparições em Fátima, Portugal. Eis a oração:

“Ó meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno. Levai as almas todas para o céu e socorrei principalmente as que mais precisarem”.

Pode-se inserir, aqui, uma ou mais jaculatórias da preferência de quem está rezando.(jaculatórias são orações ou invocações bem curtas, por exemplo: “Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós, que recorremos a Vós”, “Santa Maria, rainha dos céus, rogai por nós”, “Jesus, Maria e José, a minha família vossa é” etc.).

Em seguida, anuncia-se o segundo mistério e procede-se como no mistério anterior, rezando um Pai-Nosso, dez Ave-Marias, Glória-ao-Pai e jaculatória. Em todos os cinco Mistérios do Terço, procede-se dessa mesma maneira.

Depois de concluir o quinto mistério, o terço já se encaminha para o seu fechamento. Reza-se para concluí-lo a antiquíssima oração da “Salve-Rainha”, que comumente é precedida por uma breve oração de agradecimento. Então, fica assim:

“Infinitas Graças vos damos, soberana Rainha, pelos benefícios que todos os dias recebemos de vossas mãos liberais. Dignai-vos, agora e para sempre, tomarmos debaixo do vosso poderoso amparo. E para mais vos obrigar, vos saudamos com uma Salve Rainha”:

‘Salve Rainha mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa salve! A vós bradamos os degredados filhos de Eva, a vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas, eia pois, advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei; e depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre virgem Maria. Rogai por nós Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Amém!”

O Santo Terço, então, é finalizado como começou com o sinal da cruz:

“Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!”

Caso a pessoa que estiver rezando queira dar seguimento aos demais mistérios na sequência, o agradecimento final e a Salve-Rainha poderão ser rezados somente após o último mistério contemplado, ou seja, a pessoa pode rezar todos os quatro terços (ou os quatro Mistérios) na sequência, não havendo a necessidade de rezar a Salve Rainha ao final de cada terço meditado.

Siga-nos